Como fazer cirurgia de redução de estomago de graça

De acordo com estimativas da OMS ( organização mundial de saúde) pelo menos 1 bilhão da população mundial sofre de excesso de peso, sendo  que mais de 300 milhões destes podem ser considerados obesos em algum grau. 
Este numero continua crescendo e existem estimativas de que nos próximos anos, cerca de 20% da população brasileira se torne obesa.
A obesidade esta ligada ao surgimento de diversas doenças e complicações de saúde, como hipertensão, diabetes, problemas no sistema circulatório além do surgimento de alguns tipos de câncer.
Por isso a obesidade  é considerada um grave problema de saúde. 
Algumas vezes  a pessoa obesa ou com sobrepeso consegue emagrecer consideravelmente através de dietas ou exercícios físicos, mas em alguns casos, deixar de ser obeso é bastante difícil e embora a pessoa tente diversas formas, não consegue atingir o resultado necessário.
 O SUS  realiza cirurgia de redução de estômago ou cirurgia bariátrica gratuitamente para pessoas que sofrem de obesidade mórbida, porém existe uma fila de espera  que pode durar algum tempo e é necessária para que a cirurgia seja feita de maneira adequada. Também é preciso preencher alguns requisitos.




Critério para fazer a cirurgia de redução de estomago pelo SUS:
  • Ter mais de 16 anos.
  • Sofrer de obesidade mórbida, ou seja, com  IMC igual ou superior a 40Kg/m² (calculado dividindo o peso pela altura ao quadrado) sem comorbidades,  que  não tenha respondido a tratamentos como dietas, atividade física e psicoterapia realizados por pelo menos 2 anos sob orientação de uma equipe de uma unidade de assistência de paciente portador de obesidade de hospital credenciado.
  • Ou Sofre de obesidade mórbida com IMC igual ou superior a 40Kg/m² com comorbidades que gerem risco de vida.
  • Sofrer de doença crônica agravada por obesidade tendo IMC entre  35 e 39,9Kg/m².
  • Não ter doenças psiquiátricas que interfiram no entendimento do procedimento e seus riscos e não haver possibilidade  do paciente sofrer de síndrome de Cushing ( doença relacionada com excesso do cortisol no organismo que tem como um dos sintomas acumulo de gordura corporal).
  • Realizar acompanhamento médico multidisciplinar de pelo menos 2 anos antes de prescrever a cirurgia.
Outros cuidados:

Além da cirurgia bariátrica, o SUS também cobre os procedimentos de cirurgia plástica pós operatórias necessárias para a remoção de sobras de pele.

Depois da cirurgia o paciente continua a ter acompanhamento psicológico para auxiliar na nova fase.

Para conseguir a cirurgia gratuita de redução do estômago é preciso procurar uma unidade de saúde e solicitar um encaminhamento para um endocrinologista, que pode orientar melhor o paciente a respeito de tratamentos alternativos, e encaminhar o paciente para a fila de espera e a assistência multidisciplinar adequada.