Como se tornar comissario de voo ( aeromoça)

Muitas pessoas desejam se tornar comissários de voo, já que esta é uma profissão bastante glamorizada pela mídia. Mas não tem ideia de por onde começar para realizar esse sonho.
Primeiramente é preciso saber que o comissário de voo não é apenas um recepcionista ou garçom de aviões e sim um técnico de segurança que deve estar preparado psicologicamente e de forma pratica para qualquer imprevisto , desde o mal estar de um passageiro até procedimentos de segurança e sobrevivência no caso de um acidente aéreo.
O comissário de bordo é também responsável por fazer cumprir as normas de segurança durante um voo e saber identificar comportamentos que podem atrapalhar o andamento do voo ou incomodar outros passageiros e saber contornar a situação da maneira correta.
Quem deseja se tornar um comissario de bordo deve passar por um curso de aprendizagem e um treinamento pratico onde poderá se familiarizar com equipamentos de segurança de diversas aeronaves, esse curso pode durar de 3 a 4 meses, dependendo da carga horária diária de cada escola.

Quanto ganha:

Após o termino do curso é preciso marcar uma prova na ANAC ( agencia nacional de aviação civil) e somente após a aprovação nesta etapa é que o comissário de bordo estará devidamente qualificado para trabalhar em empresas aéreas nacionais.

Embora o processo seja relativamente complicado, os salários de um comissário de bordo pode chegar a 7.000,00 R$, fora horas extras e adicionais noturnos.

O perfil de um comissário de bordo ou aeromoça é de pessoas bem humoradas, entusiasmadas, humildes, com facilidade de se relacionar e trabalhar em equipe, personalidade participativa e pro ativa, espírito de servir e que goste de viajar. Além disso é uma profissão que exige um grande auto controle, é preciso que o profissional saiba demonstrar equilíbrio e acalmar seus passageiros sem perder a simpatia e a elegância que já são características desta profissão.






O curso de aprendizagem


O curso de aprendizagem para um comissário de bordo ( as aulas teóricas) deve ser feito em uma escola devidamente homologada pela ANAC para ser valido, pode ser feito de maneira online, presencial e intensiva e seus preços variam de 1.500,00 e 3.000,00 R$.
Nesta etapa os candidatos aprendem sobre navegação aérea, direito aeronáutico, sistema de aviação civil ( historia da aviação) conhecimentos gerais de aeronaves, meteorologia, emergência, primeiros socorros, postura e etiqueta além de regras gerais de maquiagem para comissarias e aeromoças.

Esta etapa pode ser feita em aulas presenciais ou online e geralmente são ministradas na escola por professores capacitados que atuam ou já atuaram como controladores de voo, pilotos particulares, médicos da aeronáutica, paramédicos do SAMU e comissários de voo.


Só é possível realizar as aulas praticas após ser aprovado nas aulas teóricas e apenas depois dos dois processos é possível fazer o exame da ANAC que é o que habilita um comissário de bordo para atuar na profissão.


Para participar dos cursos de aprendizagem é preciso que o candidato tenha de 18 anos completos a 29 anos de idade, ensino médio completo e altura mínima de 1,58 m para mulheres e 1,65 m para homens, além disso algumas escolas/ empresas aéreas preferem candidatos cujo peso esteja de acordo com a altura e que não tenham tatuagens aparentes.


Existem escolas de aprendizagem que pertencem a empresas aéreas, embora nelas o procedimento seja exatamente o mesmo que em outras escolas, elas apresentam o diferencial de oferecerem oportunidades de empregos como comissário de bordo na própria companhia onde se realizou o curso após aprovação no exame da ANAC.


Ao contrario do que se pensa, não é obrigatório ao comissário de bordo o domínio de uma segunda língua ou de qualquer língua estrangeira, porém quem pretende atuar em empresas aéreas que ofereçam voos internacionais pode e se recomenda que dedique algum tempo a estudar línguas estrangeiras, isso é um diferencial no currículo que pode ajudar a impulsionar a carreira do novo comissário.

Aulas praticas

As aulas praticas geralmente acontecem em um evento chamado Sobrevivência, que tem duração de 48 horas ( um fim de semana) em uma área militar


Esse evento tem por finalidade testar na pratica técnicas já aprendidas na teoria e preparar os futuros comissários de voo para qualquer situação que possam vivenciar.


Esta etapa do treinamento pode ser bastante dura, mas ela tem como objetivo simular um desastre aéreo, os candidatos deverão aprender a montar armadilhas para capturar animais que poderão ser utilizados como alimentos, montar macas com blusas e peças de roupas e podem passar até 15 horas sem comer para que os candidatos sintam na pele e saibam como agir caso haja necessidade de um pouso forçado em selva ou mar.

Como é o treinamento prático:

Esse treinamento começa por volta das 4:00 h da manhã, quando os alunos se reúnem no local combinado, só é permitido carregas os equipamentos necessários na mochila. Sal, água e açúcar além de utensílios pré estabelecidos.

Os monitores anotam as infrações cometidas pelos alunos como alimentos não permitidos escondidos, falta de atenção e sonolência. Essas anotações descontam pontos na nota final dos alunos e podem influenciar negativamente a conclusão do curso.

Os alunos são identificados por números fixados em bonés que não devem ser retirados em momento algum, nem mesmo no banheiro ou piscina.

Na selva os alunos aprendem a diferenciar um animal peçonhento e não peçonhento e a utilizar a bússola no deslocamento na selva.

Além disso os alunos aprendem técnicas de primeiros socorros e como cuidar corretamente de cada tipo de ferimento como fratura, mutilação entre outros Técnicas que podem ser capazes de salvar vidas.


Os alunos aprenderão a combater corretamente um incêndio e sobre equipamentos utilizados nas aeronaves.

Os alunos também aprendem a utilizar corretamente botes salva vidas, transportar feridos no mar e orientar grandes grupos para a segurança, a utilizar corretamente o colete salva vidas, improvisar boias com peças de roupas, fazer escaladas e fazer nós corretamente e tipos de nós que deverá utilizar em cada situação.


Também existem aulas para aprender a fazer um abrigo com diversos materiais e fazer fogo com materiais encontrados na mata.


Os alunos também aprendem a encontrar comida na mata, fazer armadilhas para capturar pequenos animais, pescar, etc. Geralmente as escolas também levam galinhas que deverão ser mortas e preparadas para alimentação do grupo, essas galinhas, tem que ser carregadas vivas durante o processo e são mortas e preparadas pelos próprios alunos.


Este curso é valido para empresas aéreas brasileiras, algumas empresas internacionais não exigem o curso,mas são bastante rigorosas em suas seleções, caso deseje entrar em uma delas é preciso realizar o processo seletivo diretamente na empresa e neste caso você atuara apenas em voos internacionais, já nas empresas brasileiras você atuará em voos nacionais por 2 anos para depois passar a fazer voos internacionais.

Documentos necessários


Para se matricular na escola de aprendizagem para comissários de voo são necessários originais e cópias autenticadas do RG, CPF, Titulo de eleitor, Certificado de reservista (para homens) histórico escolar e uma cópia simples de um comprovante de residência no nome do aluno ( ou pais, ou cônjuge mediante a apresentação de documento que comprove ligação). Além de 2 fotos 3x4 recentes.


Após o termino do curso, será necessário fazer um exame médico no hospital da aeronáutica para obter um certificado de capacitação física e 2ª classe ( especifico para comissário) que custa em média 300,00 R$.


Depois de passar pelo exame da ANAC e ao ser contratado por uma empresa aérea ainda será necessário passar por estagio teórico e pratico sobre o equipamento em uma aeronave no solo e por simulador especifico para o tipo de avião onde vai atuar ( no mínimo de 27 horas-aula) e após ser aprovado nessa etapa precisará passar por 15 horas aula de estagio em voo, das quais 1 será destinada a exame pratico que será aplicado por profissionais da ANAC, após todo o processo a empresa fica responsável por solicitar a ANAC a expedição da licença e do Certificado de habilitação técnica e o comissário poderá atuar em sua atividade profissional.