Como funciona o sistema de cotas para universidades publicas

Vai se candidatar  a uma universidade e não sabe se á melhor se candidatar pela ampla concorrência ou pelas cotas? Entenda como funciona.

O que  diz a lei:

Em 7 de outubro de 2012 foi aprovado no congresso nacional a nova lei de cotas nas universidades que obriga as instituições a reservarem 50% de suas vagas para alunos que cursaram o ensino médio em rede publica.
As universidades federais e instituições de ensino médio técnico federais podem dispor de 50% de suas vagas para seleção ampla e os outros 50% serão reservados a estudantes de escola publicas, com renda per capta de até 1 salario minimo e meio e que se enquadrem em cotas raciais se autodeclarando negros, pardos ou indígenas.

Seleção para cota de baixa renda:

Os candidatos serão selecionados para cotas para universidades publicas através da nota que obtiverem no processo seletivo da instituição e da nota obtida no Enem.
Todos os candidatos a vagas reservas devem ter cursado todos os anos do ensino médio em escolas publicas ou escolas particulares com bolsa integral.
Das vagas reservadas, metade eve ser preenchidas por candidatos de baixa renda, ou seja, que além de terem estudado o ensino médio em escola publica também tenham renda per capta máxima de 1 salario minimo e meio.

Seleção para cotas de ação afirmativa (negros, pardos e indígenas)

As vagas em universidades federais reservadas para estudantes pardos negros ou indígenas estarão sujeitas a apontamento das pesquisas do IBGE em cada estado, sendo a porcentagem de vagas em universidades federais reservadas equivalente a porcentagem de população declarada parda, negra ou indígena. Para se candidatar a vagas de cotas raciais o candidato deve se assinar um termo se declarando pardo, negro, ou indígena no ato da inscrição em processo seletivo, sendo que o candidato a vagas reservadas para cotas raciais também deve ter cursado o ensino médio em escola publica.



universidades particulares:

Embora a lei obrigue apenas instituições federais a reservarem vagas para cotas sociais, muitas instituições estaduais e até mesmos privadas já estão adotando o mesmo sistema de seleção, reservando vagas para estudantes de baixa renda e que se declaram pardos negros e indígenas, para estas universidades, não existe porcentagem obrigatória, sendo a reserva de cotas definida pelos critérios da própria universidade.